O poder do hábito

habito

Charles Duhigg, em seu livro O Poder do Hábito, afirma que: “os hábitos, dizem os cientistas, surgem porque o cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço.”

Os hábitos fazem os seres humanos agir automaticamente, sem necessidade de grande desgaste mental. Isso torna a vida mais fácil. Porém, o problema aparece quando adquirimos hábitos que prejudicam nossas vidas como fumar, comer exageradamente, dormir pouco, etc. Nesses casos, é preciso muita força de vontade para deixar esse hábito para trás.

Modificar um hábito é algo muito difícil para a maioria das pessoas. O hábito fica enraizado no nosso comportamento e, para modificá-lo, é preciso tempo e esforço. Hábitos danosos se tornam grandes empecilhos à melhoria da qualidade de vida, bem como para o alcance do sucesso desejado.

Na década de 1950, o doutor e cirurgião Maxwell Maltz era especialista em amputações e cirurgias plásticas reparadoras. Ao analisar seus pacientes amputados, ele descobriu que durante algum tempo, eles continuavam sentindo o membro perdido. Ou seja, mesmo após a amputação, eles continuavam sentindo dores e coceiras no “braço fantasma”. E essa sensação demorava, em média, 21 dias.

A partir dessa observação, Maxwell Maltz criou a teoria, aceita por vários pesquisadores atualmente, de que se leva, no mínimo, 21 dias para se aprender um novo hábito. Os hábitos mais fáceis criar, como, por exemplo, tomar um copo de água pela manhã ao acordar, serão incorporados à rotina do indivíduo por volta de 21 dias sendo repetido. Já os hábitos mais difíceis, como parar de beber, demoram mais tempo para serem adquiridos.

Mas, o interessante é que, qualquer hábito pode ser modificado ou incorporado na vida das pessoas, desde que sejam seguidos os seguintes passos:

1.Identifique o hábito a ser mudado ou adquirido.

O primeiro passo é definir o hábito que deseja modificar ou adquirir. Não adianta querer mudar vários hábitos ao mesmo tempo. É preciso selecionar um e focar.

2. Seja perseverante

Como já vimos, os novos hábitos se incorporam em nossa rotina em torno de 21 dias. Mas podem demorar mais, conforme seu grau de dificuldade. Portanto, persista!

Não tente adquirir um novo hábito em pouco tempo, pois o excesso de motivação poderá fazer com que você exagere e depois desista.

3.Repetição

Para adquirir um novo hábito é essencial a repetição.Quanto mais vezes você repeti-lo, mais rápido irá adquiri-lo. Por exemplo, se você deseja ter o hábito de praticar exercícios regularmente, pelo menos nos primeiros 21 dias, é necessário fazer isso diariamente, e não apenas duas ou três vezes na semana. Após a aquisição do hábito, você pode diminuir a frequência dos exercícios.

4.Selecione as companhias

Se você deseja adquirir um novo hábito, ou modificar um hábito ruim, procure conviver com pessoas que já possuem o hábito que você deseja possuir. Elas servirão de espelho para você se modelar e de incentivo para conseguir persistir. Por exemplo, se você deseja adquirir o hábito de andar de bicicleta aos domingos, procure grupos de ciclistas para acompanhá-los, assim você se sentirá mais motivado a insistir no novo hábito.

5. Relembre seu compromisso

Depois de uma semana, sua decisão em adquirir um novo hábito pode começar a perder a força. Por isso, esteja sempre relembrando os motivos que lhe fizeram querer possuir esse hábito, bem como as vantagens que ele vai te trazer. Assim, escreva pequenos lembretes e coloquem em lugares visíveis, como na porta da geladeira, agendas, etc.

7. Afaste as tentações

Afaste-se de tudo que impede, ou dificulta a aquisição do novo hábito. Por exemplo, se você quer parar de beber, passe um tempo longe dos bares.

8. Seja paciente

Não se adquire um novo hábito do dia para a noite. Portanto, tenha calma e não queira que tudo aconteça imediatamente. Continue insistindo, que depois de algum tempo vai colher as vantagens desse novo hábito.

5 Dicas para ter uma reunião produtiva

reuniao-interna

Todos sabemos como as reuniões são importantes para ajudar a resolver pendências e tomar decisões internas no ambiente empresarial. Além de serem essenciais para o empreendedor fechar parcerias e conquistar investidores.

Porém, caso a reunião não seja bem elaborada e planejada, torna-se uma verdadeira perda de tempo, atrapalhando a vida de todos os participantes.

E, como atualmente não dá pra perder tempo com reuniões improdutivas, vou passar algumas dicas valiosas para ter uma reunião bem sucedida.

1. Ser objetivo. Tempo é dinheiro, certo? Então, durante a reunião, a pior estratégia é ficar dando voltas e falando sobre assuntos que não têm relevância no caso. Deve-se focar no tema a ser discutido, tratando o assunto de forma simples, clara e direta, sem rodeios. Dessa forma, se poupa tempo e prioriza-se os temas que são realmente relevantes.

2. Elaborar e passar a pauta da reunião para os participantes com antecedência. Essa é uma ótima estratégia, pois permite que todos os participantes já conheçam o teor da reunião previamente, e já estejam com suas opiniões e argumentos preparados no momento do encontro. Poupa-se tempo e atinge-se um melhor resultado.

3. Marcar o horário de começo e término. Uma reunião precisa ter hora certa pra começar e terminar. Isso permite que os participantes organizem a agenda para participar da reunião sem pressa. Reuniões muito demoradas não são produtivas, pois cansam os participantes, que acabam perdendo o foco sobre os assuntos em questão. Além disso, o tempo delimitado para a reunião precisa ser cumprido, não se devendo extrapolar o horário marcado.

4. Registrar os assuntos discutidos. Para colocar em prática tudo que foi acordado nas reuniões, deve-se registar tudo em detalhes. Assim, nem um dos assuntos tratados ficará esquecido.

5. Escolher um bom lugar. Para que a reunião seja totalmente proveitosa, é necessário que o lugar aonde será realizada seja bem escolhido. Deve-se evitar lugares barulhentos, restaurantes muito cheios e movimentados e espaços sem o conforto necessário aos participantes. A reunião, para fluir bem, deve ser realizada em lugares calmos, salas reservadas e espaçosas, restaurantes discretos e pouco movimentados. Isso favorecerá a concentração dos participantes.

7 passos para liderar com alta-performance

LiderCoach

Há uma importante diferença entre liderar e ordenar. Liderar, segundo o dicionário é dirigir como líder; Guiar. Já ordenar se resume em “dar ordens”, que podem ser cumpridas – ou não.

Atualmente, a melhor e mais eficiente forma de liderar é a liderança utilizando princípios do Coaching. O líder coach não é apenas uma pessoa encarregada de “dar ordens”. A liderança por meio do Coaching é a arte de comandar pessoas, conquistando seguidores e influenciando, de modo positivo, pensamentos, comportamentos e atitudes.

O verdadeiro líder coach, portanto, é um indivíduo que se destaca em seu grupo por ter a capacidade de guiar, tomar decisões rápidas e eficientes, agindo com criatividade e empatia.

Há pessoas que são líderes natos, sabendo, intuitivamente, como se portar para conduzir os demais. Porém, também é possível aprender a liderar por meio de práticas desenvolvidas ao longo do tempo. Assim, seguindo os 7 passos a seguir, é possível se tornar um grande líder, alcançando a alta-performance.

1- Lidere-se: a grande verdade é que ninguém será capaz de liderar bem uma equipe, se não for líder de si mesmo. Para isso é essencial conhecer a si mesmo, identificando as próprias fraquezas e procurando corrigi-las, ao mesmo tempo, que aprimora seus pontos fortes. Além disso, deve planejar bem o seu tempo, agir com disciplina e comprometimento, tendo iniciativa e assumindo seus erros.

2-Desenvolva sua equipe: um líder coach assume a responsabilidade pela formação e aperfeiçoamento de sua equipe, se empenhando no desenvolvimento de cada um individualmente. Esse tipo de líder não cria subordinados, mas prepara sucessores prontos a assumir seu posto se for necessário.

3-Sirva de exemplo: O ditado “Faça o que digo, mas não o que faço”, não se aplica a um líder coach. Para ser seguido e respeitado pela equipe, é preciso agir de acordo com os conceitos que prega. O verdadeiro líder sempre dá o exemplo por meio de suas atitudes. Serve de modelo para sua equipe, moldando-a de acordo com seu próprio comportamento.

4-Confie: um líder coach confia na capacidade de sua equipe, porque foi ele que a desenvolveu. Ele conhece os valores individuais e coletivos da mesma e por isso lhe dá liberdade de ação. Esse líder sabe delegar responsabilidades, pois tem confiança no potencial de seus comandados.

5- Dê feedbacks constantes: o líder coach sabe a imensa importância de dar feedbacks constantes para sua equipe, ou individualmente, aumentando, com isso, o comprometimento e a eficiência da mesma. O feedback é um ajuste de rota, para melhorias constantes. É por meio do feedback que se analisa o caminho que se está percorrendo, a fim de continuar acertando e corrigir o erro.

6- É flexível: um bom líder não age de uma maneira rígida e pré-definida em todos os casos. Ao contrário, ele é flexível às diferentes situações que surgem, sabendo identificar as reais necessidades de cada um dentro de sua equipe e lidar com elas da melhor forma. Um líder coach precisa saber se colocar no lugar dos outros e definir a forma certa de agir em cada situação.

7- Motive e reconheça: um líder coach é sempre uma pessoa motivada. Tem ânimo para agir e iniciativa diante de todas as situações. E, da mesma forma, deve motivar a sua equipe, reconhecendo seus pontos positivos, elogiando-os e premiando-os.

Certamente, seguindo esses 7 passos – com disciplina e motivação – você terá se tornado um super, mega, hiper, power Líder Coach!

 

Qual seu Legado?

legado

Um dos temas mais abordados pelo processo de Coaching é a importância de deixar um legado positivo para a sociedade. Qual a sua missão no mundo? Como será lembrado depois que falecer? O que as pessoas falarão sobre você, quando já não estiver mais nesse mundo? São perguntas estimuladas dentro do processo do Coaching, para que se verifique se suas atitudes estão condizentes com a marca que você quer deixar no mundo.

Ninguém quer ser esquecido depois que morrer. Mas também não quer deixar lembranças negativas. Portanto, é a forma que nós vivemos; o que fazemos e pra quem fazemos, que determinará o legado que deixaremos nesse mundo.

Recentemente, li um pequeno provérbio árabe que diz:

“Quem planta tamareiras, não colhe tâmaras”. Conta-se que, certo dia, um senhor já bastante idoso estava plantando tamareiras no deserto, quando um rapaz que ia passando perguntou: “Para que o senhor perde tempo plantando tamareiras se, provavelmente, não colherá os frutos, visto que já se encontra em uma idade tão avançada?” O velho virou a cabeça e respondeu calmamente: “Se todos pensassem como você, ninguém colheria tâmaras”.

Moral da história: Não importa se você vai colher os frutos, e sim as árvores frutíferas que vai deixar como legado no mundo.

Portanto, viva de forma a deixar ma marca positiva no mundo. Trabalhe, cultive e realize obras que não sejam apenas para satisfação pessoal e imediata. Mas sim, que sirvam para outras pessoas e que perdurem no futuro. Faça com que suas ações sirvam para tornar o mundo, ou a vida de alguém, melhor. No fim, é isso que vai ficar de você na terra!

Gostou? Então Compartilha!

O Papa é Coach

12745425_773988289412679_2231370186115304328_n

A Banda Engenheiros do Hawai, no início da década de 90, compôs a música O Papa é Pop, falando da cultura pop e se referindo ao Papa João Paulo II. Os tempos mudaram. O Papa e os valores também.

Atualmente, o ser humano precisa retornar à sua essência de humanidade, agindo com mais empatia nas suas relações interpessoais, para ultrapassar obstáculos. E uma das expressões mais faladas nos dias atuais é Coaching, que é um processo que nos leva do estado atual para o estado desejado, nos tornando pessoas melhores e mais capazes da alcançar alta performance.

Sem entrar no mérito das religiões, o Papa Francisco usou técnicas e princípios que estudamos no Coaching ao propor 15 simples atos de caridade, que ele chamou de “Manifestações Concretas de Amor”, para serem aplicados pelos cristãos católicos nesse tempo de Quaresma. São princípios que, se seguidos, ajudam a melhorar no âmbito pessoal e profissional, tornando os ambientes e as relações mais harmoniosos.
As recomendações do Papa são:

1. Sorrir, um cristão é sempre alegre!

Aqui é usada uma técnica muito conhecida no processo de Coaching, chamada de Acolhimento, que tem o objetivo de fazer com que as pessoas se sintam bem e valorizadas desde o primeiro contato. Além do sorriso no rosto, recomenda-se também o contato visual, que fará com que as pessoas se sintam seguras para agir espontaneamente, quebrando todas as barreiras iniciais.

2. Agradecer, embora não “precise” fazê-lo.

O ato de agradecer é intensamente estimulado dentro do processo de Coaching, sendo o quarto item da Roda da Abundância, antecedido pelos atos de declarar, solicitar e agir. Sabemos que nem sempre é fácil expressar a gratidão, porém, ao exercê-la, se conquista grandes benefícios, fortalecendo laços afetivos e melhorando a saúde física e mental.

3. Lembrar ao outro o quanto você o ama.

Ao falar das cinco necessidades básicas do ser humano, Maslow diz que a terceira delas são as necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e o sentimento de pertencer a um grupo ou a uma “tribo”.

4. Cumprimentar com alegria as pessoas que você vê todos os dias.

Aqui são utilizadas duas técnicas do Coaching. O acolhimento, que já falei anteriormente, e o Rapport, que visa criar uma relação de empatia, confiança e harmonia entre as pessoas.

5. Ouvir a história do outro, sem julgamento, com amor.

Aqui são utilizadas duas técnicas fundamentais do Coaching, que são “Ouvir na Essência” e não fazer pré-julgamentos. Sabemos que uma das necessidades mais básicas do ser humano é ser ouvido e compreendido, sem ser julgado. E essa técnica do coaching tem o objetivo de fazer com que as pessoas falem sobre si mesmas e sejam escutadas com atenção e sem julgamentos.

6. Parar para ajudar, Estar atento a quem precise de você.

É exatamente isso que o Coach faz com seu Coachee, o ajuda e apoia para que ele seja capaz de solucionar seus problemas sozinho.

7. Animar a alguém.

Trata-se do emponderamento, que consiste em motivar e “dar poder ao outro” para que ele se sinta forte e autoconfiante, capaz de resolver sozinho suas questões pessoais e/ou profissionais.

8. Reconhecer os sucessos e qualidades do outro.

Essa é a quarta necessidade básica do ser humano, segundo Maslow: a Necessidade de Estima, que consiste no reconhecimento das nossas capacidades pessoais e também respeito e reconhecimento das capacidades dos outros.

9. Separar o que você não usa e dar a quem precisa.

Esse é um dos pilares do Cristianismo e não necessita de maiores explicações.

10. Ajudar a alguém para que ele possa descansar.

Outro princípio cristão clássico: ajudar o outro.

11. Corrigir com amor; não calar por medo.

Essencial segundo o Coaching é a importância do Feedback, que é um ajuste de rotas, para melhorias constantes. Por meio do Feedback, se analisa tudo que se faz, para continuar acertando e corrigir o erro.

12. Ter delicadezas com os que estão perto de você.

O Coaching trata essa questão por meio da técnica do Acolhimento, ao acolher o outro com gentileza e respeito.

13. Limpar o que sujou, em casa.

Um princípio de boa educação e amor ao próximo.

14. Ajudar os outros a superar os obstáculos.

É nisso que consiste todo o processo do Coaching, ajudar o Coachee a sair do estado atual e alcançar o desejado, superando todos os obstáculos . E para conseguir isso, o Coach utiliza as técnicas de metas e motivação.

15. Telefonar para seus pais.

Aqui são tratadas técnicas como: gratidão, em relação a tudo que os pais fizeram e fazem pelos filhos; e humanização. Além de ser uma das necessidades básicas do ser humano, segundo Maslow, que é a importância que tem para o ser humano o sentimento de pertencer a um grupo, ou uma família.

É exatamente por isso que eu sou apaixonado pelo Coaching. Porque ele tem a capacidade de nos transformar em pessoas melhores que construirão um mundo melhor.

Por isso sempre digo que o Papa Francisco é um super, mega, Hiper, Power, Coach!

Gostou? Então Compartilha!

O ano começa pra valer

carnaval2016

Brasileiro tem um costume antigo, que nem vou discutir aqui, de que o ano só começa pra valer depois do carnaval. Nenhum negócio é concluído, nenhum plano é colocado em ação até que passe o carnaval. Claro que isso não acontece com todos, mas para a maioria é aquela velha história de “deixar pra depois do carnaval”, não é verdade?

Então, agora que o carnaval passou, está mais que na hora de estabelecer metas para o ano que se inicia de verdade. E aqui é importante salientar que, as pessoas que não ficaram esperando o carnaval chegar já estão há um mês na frente de quem vai começar só agora.

Então, para organizar e planejar seu ano, uma grande dica é seguir alguns princípios do Coaching. Dois fatores fundamentais em um processo de coaching são: as definições das metas e dos planos de ação. São essas metas e planos que dirão como você deve agir para atingir seus objetivos.

Daí, a importância de estabelecer metas viáveis, ou seja, que você seja capaz de cumprir. Seria lindo estabelecer a meta de ler 50 livros durante o ano. Mas será que você vai ter tempo para ler tanto? Será que o excesso de trabalho vai deixar? Caso a resposta seja negativa, é bem melhor estabelecer uma meta menos ousada, porém mais realista, como ler 12 livros durante o ano, um livro por mês.

E assim deve ser com todas as outras metas a serem estabelecidas. Metas reais, plausíveis de serem cumpridas, são melhores que metas fantásticas, impossíveis de serem conciliadas com a sua rotina diária.

Ao final do ano, quando perceber que cumpriu todas as metas estabelecidas, a sensação de dever cumprido é muito boa e estimulará a preparação de novas metas, até mais ousadas que as anteriores, para serem cumpridas no outro ano.

Portanto, darei três conselhos importantíssimos para atingir suas metas:

1. Estabeleça metas, pois são elas que pautarão suas atitudes ao longo do ano. Tome cuidado para que essas metas sejam reais.

2. Estabeleça planos de ação, para conseguir por em prática suas metas. Quais atitudes serão necessárias para cumprir suas metas? Esse é seu plano de ação. Coloque energia para poder realizar tudo que estabeleceu em seu plano, de forma a concretizar seus metas.

3. Mensure os resultados, e se não estiver dando certo, mude a rota. Mas nunca diminua suas metas.

Agora é hora de agir. Um super, mega, hiper, power ano incrível para você!

A lebre e a tartaruga – o valor da persistência

alebreeatartaruga

Há uma fábula que gosto muito e que me inspira a nunca desistir. É a história da lebre e da tartaruga. Conta-se que, a lebre que era, incontestavelmente, o animal mais rápido da floresta, resolveu tirar uma onda com a tartaruga, pois estava entediada de não fazer nada.

Chamou a tartaruga para disputar uma corrida. O prêmio seria o título de animal mais veloz da floresta. Todos esperavam que a pobre tartaruga, famosa por sua lentidão, recusasse a proposta, afinal, a lebre ganharia dela até com os dois pés amarrados na cabeça. Mas não foi isso que aconteceu. A tartaruga, que era muito corajosa, aceitou o desafio. Alguns a chamaram de louca, mas ela não ligava para isso.

E começou a corrida. Como era de se esperar, a lebre disparou na frente, rindo feito louca da tartaruga que ficou lá atrás. Mas a tartaruga não desistia por qualquer coisa. A fé em si mesma a fazia persistir. Poderia até perder, mas pelo menos havia tentado, era esse o seu pensamento. Depois de algum tempo, a lebre parou de rir. Tudo estava fácil demais e não havia graça em ganhar, se não poderia ver a cara de derrotada da tartaruga. Então, ela resolveu parar e, com toda a arrogância que lhe era peculiar, ficou esperando a tartaruga se aproximar. Sua confiança era tanta que adormeceu.

A tartaruga, que não desistia nunca, chegou com seu passo devagar e ultrapassou a lebre, que continuava dormindo como um bebê. E toda a floresta ficou em silêncio para ver aonde aquilo iria dar. Por fim, quando a lebre acordou, a tartaruga já estava ultrapassando a linha de chegada. Quanta humilhação sentiu a lebre, ao ter que coroar a tartaruga como o animal mais rápido da floresta.

Ao ouvir essa fábula, sempre penso sobre a grande importância da persistência para vencermos qualquer batalha. A tartaruga não era o animal mais rápido da floresta, com certeza. Mas venceu porque persistiu.Tantas vezes chegamos a um ponto em que achamos que não há mais nada a ser feito, pois a derrota já é certa. Então a única coisa a fazer é desistir, certo? Errado. Eu, e a tartaruga, te dizemos o contrário. Você pode tudo, menos desistir. Persista. Persista sempre. Ainda que tudo pareça dar errado e que suas chances de vencer sejam mínimas, persista. Só vence quem persiste. Não se entregue a derrota e ao pessimismo. A vida é feita de batalhas. E, em todas elas, você pode sair vencedor. Vá com a cara e com a coragem, mas vá. Não desista, pois a linha de chegada está te esperando logo mais a frente.

“O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível.” Max Weber

O que é Coaching?

1-Coaching3

O Coaching trata-se de um processo que utiliza técnicas e ferramentas específicas e visa auxiliar alguém a sair do estado em que se encontra atualmente, e levá-lo para onde deseja ir, de forma rápida e eficaz. O processo de coaching, bem realizado por um profissional competente, proporcionará o aumento da autoconfiança do indivíduo, denominado Coachee, viabilizando a quebra das barreiras limitadoras e potencializando suas qualidades para que alcance as metas estabelecidas de forma satisfatória.

O processo de coaching é definido entre o Coach (profissional capacitado para conduzir o processo) e o cliente (Coachee), onde se estabece as metas e objetivos que se deseja alcançar. É um processo com início, meio e fim, em que o Coach dá suporte ao cliente para que este possa atingir suas metas, auxiliando-o a desenvolver suas competências, a explorar melhor seus talentos e a superar seus pontos fracos. O processo de coaching não gera dependência entre o coach e o cliente, ao contrário, visa à autossuficiência do coachee, para que este consiga vencer por si mesmo suas barreiras e limitações.

No processo de Coaching, é essencial que exista uma relação de confiança entre o Coach (profissional) e o Coachee (cliente). Utilizando as ferramentas e técnicas adequadas, o Coach pode ajudar o cliente na construção do caminho para a sua plena realização pessoal ou profissional.

É importante salientar, que o processo de coaching poderá ser realizado individualmente, em sessões exclusivas entre o Coach e o Coachee, como também em equipe, para melhorar o desempenho da equipe como um todo.

Ao fim, concluímos que o Coaching é um processo de grande utilidade em toda as áreas da vida, seja profissional ou pessoal, pois auxilia de forma eficaz o alcance das metas desejadas.

Com a ajuda do Coaching, o indivíduo consegue sair de onde está, e ir aonde quer chegar, com rapidez e satisfação. Há a melhora do desempenho, a diminuição dos medos e barreiras, tudo isso proporcionando a conquistas de resultados extraordinários.